STF – Moraes chega à conclusão de que não há evidências de que Bolsonaro solicitaria asilo na Hungria

0
25
Bolsonaro é aliado do primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, que assumiu o cargo em 2018. (Foto: Agência Brasil)

O Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu nesta quarta-feira (24) que não há evidências de que o ex-presidente Jair Bolsonaro solicitou asilo depois de passar dois dias na Embaixada da Hungria em Brasília em fevereiro deste ano. O The New York Times divulgou a visita de Bolsonaro à embaixada.

++ Beneficiários da Bolsa Família recebem pagamentos da Caixa com NIS de final 3

Ao julgar o caso, Moraes afirmou que o ex-presidente não transgrediu a medida cautelar que o proíbe de sair do país.

O ministro disse: “Não há elementos concretos que indiquem efetivamente que o investigado pretendia obter asilo diplomático para evadir-se do país e, portanto, prejudicar a investigação criminal em andamento”.

Mas Moraes manteve o passaporte do ex-presidente apreendido. Após Bolsonaro ser alvo de busca e apreensão durante a Operação Tempus Veritatis, que investiga uma tentativa de golpe de Estado no país após os resultados das eleições de 2022, o ministro determinou a retenção do documento e a proibição de sair do país.

Moraes escreveu: “A situação fática permanece inalterada, não havendo necessidade de alteração nas medidas cautelares já determinadas.”

Acomodação
O The New York Times divulgou a visita de Bolsonaro à embaixada. O jornal examinou imagens de satélite e fotos das câmeras de segurança do local e descobriu que ele chegou no dia 12 de fevereiro à tarde e saiu no dia 14 de fevereiro à tarde.

As fotos mostram que a embaixada estava quase inteiramente vazia, com a exceção de alguns diplomatas húngaros que residem na área. O jornal afirma que Bolsonaro visitou durante o carnaval, enquanto os funcionários estavam de férias.

A reportagem diz que os diplomatas húngaros contataram os funcionários brasileiros no dia 14 de fevereiro e lhes disseram que deveriam retornar ao trabalho no dia seguinte. Eles também foram instruídos a permanecer em casa pelo resto da semana.

Bolsonaro é aliado do primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, que assumiu o cargo em 2018. Orbán recebeu Bolsonaro em sua visita à capital húngara, Budapeste, em 2022. Ambos recebem continuamente elogios públicos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here